Postagem em destaque

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância.

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Tradução: Suzana Menescal de A. Carvalho e José Laurenio de Melo. Rio d...

Eurípedes Barsanulfo: A Pedagogia do amor fraternal



A família, os estudos e o trabalho:

Eurípedes Barsanulfo (Sacramento1 de maio de 1880 — Sacramento, 1 de novembro de 1918) foi um educadorpolíticojornalista, e médium brasileiro, um dos expoentes do espiritismo no país. Notório principalmente por sua atividade na educação brasileira e no tratamento espiritual, fundou o primeiro colégio espírita do país, o Colégio Allan Kardec, que disponibilizou educação gratuita para milhares de pobres e órfãos.



 Logo cedo manifestou- se nele profunda inteligência e senso de responsabilidade, na sua infância, Eurípedes já dava sinais de bondade e preocupação com as pessoas necessitadas. 
Quando chegou a frequentar o primeiro colégio, o Colégio Miranda, já era alfabetizado nas "primeiras letras" no curso intensivo que fez na escola primária do senhor Joaquim Vaz de Melo Júnior. Por isso, no Colégio Miranda fora logo encaminhado à classe adiantada e, em pouco tempo, se dedicava às funções de assistente dos professores. Na fase da sua adolescência, por volta de 1892, Eurípedes cria o GRÊMIO DRAMÁTICO SACRAMENTANO, junto com outros amigos, onde faz dali um novo veículo sócio-cultural da cidade, com apresentações de peças teatrais e outras atividades artísticas. Participou ativamente da fundação do JORNAL "GAZETA DE SACRAMENTO", em que publicava artigos sobre economia, literatura, filosofia, etc, estreando, assim, como jornalista, tendo colaborado intensamente em outros jornais com artigos que se destacavam pela sua qualidade, pois dominava com maestria a língua portuguesa. 
 Um dos fatores que afligia muito a Eurípedes era a doença de sua mãezinha, que com freqüência apresentava crises nervosas. Por este motivo, desde cedo, Eurípedes se interessava pela leitura de livros de medicina, livros de homeopatia, com os quais julgava, futuramente, encontrar a cura para a doença de sua mãe. Isso o leva a criar, em 1897, então com 17 anos, a FARMÁCIA HOMEOPÁTICA, com que atendia aos necessitados da periferia da cidade que buscassem sua ajuda e orientação. Sempre dentro da filosofia de auxiliar os mais necessitados, e, principalmente, sua mãe, Eurípedes alimenta o sonho de estudar medicina e, para isso, teria que mudar-se para a cidade do Rio de Janeiro. Sonho esse desfeito no dia em que se preparava para viajar e sua mãezinha apresenta então uma forte crise. Compreendendo, com este fato, que seu afastamento seria prejudicial à saúde dela, desiste definitivamente de se tornar médico. Com isso, então, volta-se para a grande função de educador e professor. Funda então, na cidade de Sacramento, contando então com vinte e dois anos de idade, junto com seus antigos professores, Dr. João Gomes Vieira de Melo, Inácio Martins de Melo e outros, o LICEU SACRAMENTANO, em 1902, instituição de ensino primário para crianças, de orientação católica, e que rapidamente se destaca pelo método de ensino. Devemos destacar também a vida política de Eurípedes, de 1907 a 1912, quando exerceu o CARGO DE VEREADOR por dois mandatos, e trouxe para Sacramento vários benefícios sociais, como água encanada, bonde, luz, um cemitério público e maiores recursos para a educação. 

Eurípedes também fora criado dentro do catolicismo, e participava ativamente das atividades da Igreja. Funda, por volta de 1900, a Irmandade São Vicente de Paula, onde atua como secretário e em atividades de assistência social. Em 1903, Eurípedes toma contato com a Bíblia, livro este que a Igreja Católica proibia a sua leitura pelos leigos e o recebe das mãos de Padre Augusto Teodoro Maia. Ao ler o livro, Eurípedes levanta suas primeiras dúvidas com a leitura do Sermão da Montanha e, procurando compreender as consolações prometidas pelo Cristo, busca respostas com o Padre Maia, que não conseguiu satisfazê-lo. Principalmente quando na seguinte passagem bíblica: “Bem Aventurados os mansos, porque herdarão a Terra” (Jesus - São Mateus, capítulo V, versículo 5) Como os mansos vão herdar a Terra? Por acaso, todos os homens pacíficos e mansos que já haviam morrido no passado voltarão a viver na Terra? Estes eram os questionamentos de Eurípedes Barsanulfo, mente brilhante, raciocínio aguçado, que não se contentava com explicações incompletas. Sempre buscava as razões profundas e os porquês dos problemas humanos. Com a mente e o coração abertos e sempre disposto a compreender e amar, Eurípedes Barsanulfo foi introduzido no conhecimento do Espiritismo pelo Sr. Mariano da Cunha, o "Tio Sinhô", com quem Eurípedes freqüentemente discutia os diferentes pontos de vista religiosos. Até então, Eurípedes era católico e "Tio Sinhô", espírita. E não podendo responder às inteligentes indagações de Eurípedes, pois Tio Sinhô era um homem rude do campo, este lhe apresenta um exemplar do livro "Depois da Morte", do escritor francês Léon Denis, que Eurípedes devora a leitura em uma noite e confessava-se empolgado com a lógica convincente do autor. Desde então, Eurípedes passa também a se interessar pelo estudo da nova doutrina e a participar das sessões mediúnicas na Fazenda de Santa Maria, há 14 quilômetros de Sacramento, quando, então, em uma destas, assistindo uma palestra de um homem simples e semi-analfabeto, Eurípedes roga mentalmente o esclarecimento para suas dúvidas acerca das bem aventuranças, e que estas pudessem ser esclarecidas pelo Apóstolo João, o Evangelista. Assim, então, esta resposta acontece imediatamente através do expositor - médium, numa linguagem sublime, onde finalmente Eurípedes compreendeu o mais perfeito código de consolações da história da humanidade. Os fatos e a lógica convencem Eurípedes Barsanulfo e, a partir de então, desliga-se definitivamente do catolicismo e torna-se Espírita. 
A grande vocação de Eurípedes para a educação o incentivou a pensar em um modelo de pedagogia inovador no Brasil, pois sabia que, através da educação, poderia incutir os valores morais que julgava ser de extrema valia na consciência e nos corações das crianças. Assim, em 02 de abril de 1907, Barsanulfo inaugurou o Colégio Allan Kardec, primeiro colégio espírita do mundo, uma escola revolucionária, que foi administrada por ele até a morte. Nele, educou um grande número de pobres e órfãos, mas, principalmente, implantou uma nova metodologia educacional, oferecendo instrução intelectual e moral. Todas as quartas-feiras, ministrava aulas a respeito da doutrina espírita, incompreendida e desdenhada por muitos pais de alunos. Com a criação do Colégio Allan Kardec, ele inseriu um novo modelo de educação, a pedagogia espírita, que nada tinha a ver com o sistema tradicional da época. Ele implantou uma metodologia sem notas, castigos ou recompensas, era uma educação ativa, com estabelecimento de relações afetivas saudáveis, com a participação dos alunos, com originalidade, liberdade e amor, algo totalmente diferenciado. Eurípedes era uma pessoa muito séria, bondosa, amorosa, serena, uma criatura bastante equilibrada. Ele nem sequer alterava a voz. A pedagogia implantada por Eurípedes Barsanulfo não significou uma prática de doutrinação ou catequese religiosa, mas uma visão diferente da educação, baseada em três princípios: a pedagogia do amor, da liberdade e da ação. A proposta inovadora de Eurípedes foi ter aberto uma escola completamente oposta aos padrões da época, abolindo as agressões físicas e morais, fortalecendo a relação de amizade entre professores e alunos e desenvolvendo um processo de educação ativa. Também, ao contrário das escolas extremamente elitistas, o Colégio Allan Kardec era gratuito, formado por classes mistas (meninos e meninas), tudo muito original para aquele tempo. Eurípedes utilizava no Colégio Allan Kardec o estudo da astronomia, da arte, em especial o teatro, e o trabalho de assistência social com o envolvimento dos alunos. Utilizava o recurso do diálogo aberto, estimulando o raciocino lógico, de forma que o aluno chegasse às conclusões sobre os temas científicos, filosóficos e religiosos de forma espontânea e natural.
Morreu aos 38 anos, vítima da gripe espanhola. Mesmo acometido da moléstia, arrasadora para boa parte da população brasileira, Eurípedes não parou de atender aos que necessitavam.

fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Eur%C3%ADpedes_Barsanulfo

9 horas de músicas relaxantes

Total de visualizações de página

Depende de nós....

Depende de nós....

Populares