Postagem em destaque

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância.

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Tradução: Suzana Menescal de A. Carvalho e José Laurenio de Melo. Rio d...









O Halloween é uma celebração anual muito comum em vários países. Mas que celebração é essa? E onde esse evento tão peculiar teve origem? Será um tipo de culto às coisa do mal? Ou será somente a continuidade de um rito pagão antigo? Apesar de ser um acontecimento tradicional em paises como os Estados Unidos, o Reino Unido, dentre outros, o Halloween no Brasil começou a ser comemorado somente a poucos anos e, mesmo hoje ainda está restrito às capitais e grandes cidades.
A palavra Halloween tem sua origem na igreja católica e vem da contração feita de maneira errada da expressão "All Hallows Eve" que significa Dia de Todos os Santos, e corresponde ao dia Primeiro de Novembro, que no catolicismo é o dia de reverencia aos Santos mortos.  Mas no 5o.Século Antes de Cristo, na Irlanda Celtica, o verão terminava oficialmente no dia 31 de outubro. Esse dia marcava o início do ano celtico e era comemorado com um feriado denominado Samhaim. A história diz que, naquele dia, os espíritos desencarnados de todos aqueles que morreram no decorrer do ano, voltavam na busca de corpos de pessoas vivas nas quais eles habitariam durante o ano que se iniciava. Acreditava-se que essa era a única esperança de vida após a morte. Os celtas acreditavam que todas as leis de tempo e espaço ficavam suspensas durante este tempo permitindo aos espíritos um interrelacionamento com os vivos.
Naturalmente, os que estavam vivos nào queriam ser possuidos pelos espíritos dos mortos. Então, na noite de 31 de outubro, os habitantes dos vilarejos apagavam os fogos em suas casas, para torná-las frias e indesejáveis. Eles então se vestiam com roupas fantasmagóricas e realizavam desfiles barulhentos pela vizinhança, sendo tão destrutivos quanto possível, de maneira a assustar e amedrontar os espíritos que estavam a procura de corpos para possuí-los.
Durante a era  Romana, estes adotaram as práticas célticas como se fossem suas. Porém, na medida em que a crença na possessão foi perdendo terreno, a prática de se vestir como espantalhos, fantasmas e bruchas foi transformada de uma crença religiosa para um cerimonial apenas.





As bruxas existem

Na Idade Média, as mulheres que conseguiram o poder, passavam gradativamente a ser consideradas bruxas. A palavra inglesa witch (bruxa, feiticeira) é derivada da palavra anglo-saxônica wicce e da alemã wissen (saber, conhecer) e wikken (adivinhar). Antigamente as bruxas eram chamadas de sábias, até a Igreja atribuir-lhes uma conotação de degradação, de mulheres dominadas pelos instintos inferiores.
As bruxas nada mais eram do que mulheres que conheciam e entendiam do emprego das ervas medicinais para a cura das enfermidades nos vilarejos onde viviam. Também estavam aptas a realizar partos e a preparar ungüentos medicinais. Com o advento do Cristianismo, a era patriarcal acabou por imperar, até porque o Salvador era um homem. As mulheres foram colocadas em segundo plano e identificadas como objetos de pecado utilizados pelo diabo.
É claro que algumas mulheres rebelaram-se. Estas mulheres, dotadas de um poder espiritual - inclusive passado de mãe para filha -, começaram a angariar de novo o prestígio de outros tempos, e isto passou a incomodar o poder religioso. Como admitir que algumas mulheres podiam ser livres e que algumas pessoas respeitavam o que elas ensinavam? Para acusar uma mulher de bruxaria era muito fácil: bastava uma mulher casada perder a hora de despertar, que o marido a acusava de estar sonhando com o demônio.
Para as bruxas do mundo inteiro, o dia 31 de outubro tem um significado muito especial: o deus que representava a natureza (e que possuía chifres, em sinal de poder) saía da infância para ingressar na adolescência, tornando-se jovem e aventureiro (símbolo do alce nas pinturas alquimistas).
Neste dia, essas mulheres homenageavam a deusa Gaia (terra) em sintonia com esse deus (fecundo) para obter cada vez mais conhecimento, gerar filhos saudáveis e criar entendimento entre os familiares. É claro que algumas mulheres em tempos remotos aproveitavam-se desse poder para seus próprios interesses - como aquisição de bens -, praticando a magia negra. Como o próprio nome diz, a feiticeira tinha o poder de enfeitiçar as pessoas, atraindo pensamentos negativos em suas associações a seres infernais, em oposição ao amor de Deus. Essas bruxas, através de pactos com o diabo, também obtinham vinganças sociais.
Infelizmente, as bruxas e as sacerdotisas nórdicas foram quase que completamente esquecidas, sendo associadas ao seu aspecto negativo. Presume-se que a caça às bruxas do passado tenha ocorrido a partir de tensões sociais profundas, e esperamos que as torturas do passado, não voltem a ocorrer em tempos futuros.
Monica Buonfiglio/Especial para o Terra




Origens do Halloween
É um dos mais antigos feriados. Este feriado como conhecemos hoje teve muitas influências de diversas culturas através dos séculos.

O Halloween é originário do Norte da Europa e foi levado para os Estados Unidos pelos imigrantes irlandeses.
Na véspera do Ano Novo deles, ou seja no dia 31 de Outubro, eles acreditavam que o deus da morte e da escuridão chamava todas as pessoas mortas. A morte tomaria diversas formas, como o aspecto de um animal. Os mais cruéis tomavam a forma de um gato. Os Celtas e Druidas também se encontravam em rituais para agradecer a "estação do sol" nesta data. Eles dançavam então ao redor de fogueiras e poderiam até oferecer sacrifícios de animais.
Depois de muitos anos, os Romanos troxeram o festival cristão que é chamado de "Dia de Todos os Santos" no dia 1o de novembro e logo após "Dia dos Mortos ou Finados" no dia 2 de novembro. Mas o povo do Norte Europeu não esqueceu de seus festivais e continuou a celebrar o 1o de Novembro, apesar de muitos costumes terem se misturado.  O 31 de outubro foi conhecido como All Hallow Eve ( véspera de Todos os Santos) , normamente All Hallow's eve, até chegar a Hallowe'en e então finalmente Halloween. O Halloween é celebrado hoje misturando-se todas essas influências.


.

Lendas e Crendices
O povo europeu na Idade Média acreditava que as bruxas más podiam se transformar em gatos pretos, por isso diziam que não era boa sorte cruzar com um gato preto. Os povos que acreditavam que os gatos traziam boa sorte eram os chineses e os egípcios.

Jack o’ Lantern
A Abóbora - Um dos maiores símbolos do Halloween.
  Existem diferentes lendas sobre a abóbora de halloween. A mais famosa e conhecida é a de que um homem chamado Jack conseguiu, no dia de sua morte, enganar o diabo. Quando ele finalmente morreu não foi para o céu pois era um homem muito mau, mas não pode ir para o inferno porque havia enganado o diabo. Então por piedade o diabo lhe ofereceu uma lanterna e desde então Jack a carrega.


Símbolos da data

Em mais de dois mil anos de existência a festa de Halloween se tornou tradicional em muitos lugares do mundo. Veja aqui os maiores símbolos e as tradições que foram sendo incorporadas ao longo do tempo:

Abóbora

A lenda nasceu no folclore irlândes quando um homem foi obrigado a andar sozinho e nunca deixar sua vela se apagar. Esperto, colocou a velinha dentro de um nabo. Nos EUA, sem os nabos, as pessoas usaram as abóboras, que se tornou um símbolo mundialmente famoso. Jack-o-lantern é o nome em inglês da abóbora iluminada.

Caldeirão

Além de serem usados para preparar alimentos, as bruxas o utilizam para preparar suas poções, fazer feitiços e aquecer suas casas. Em quase todos os episódios de Madame Min e Maga Patalógica um caldeirão estava pronto para preparar um feitiço e roubar a moedinha número 1 do Tio Patinhas.

Doces

As crianças vão de casa em casa tocam a campainha e perguntam se as pessoas têm doces para encher seus saquinhos. Assim que a pessoa aparecer na porta, a meninada pergunta: "Doce ou travessura?". Sem doces, a gritaria e bagunça são certas.

Gato preto e morcego

A verdadeira bruxa tem um gato preto, um corvo ou uma coruja. Existem lendas que dizem que os gatos que estavam sempre ao lado das bruxas, na realidade, eram bruxas disfarçadas. Os morcegos também estão sempre por perto. Eles servem para saber se as pessoas são boas ou más.

Vassoura

A grande sensação em matéria de vassouras mágicas é aNimbus. No filme, Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry ganha uma Nimbus 2000 para participar de um jogo de bruxos. Além de serem úteis para bruxos e bruxas voarem, servem para varrer as maldades.

Velas

Em todos os filmes, histórias e quadrinhos sobre bruxos sempre tem muitas velas espalhadas ou guiando os caminhos escuros. As cores preferidas são as roxas e pretas.

Faça seu próprio ritual

Nenhuma festa que tenha a ver com bruxaria é válida se não for acompanhada de um ritual. Comemorar o dias das bruxas, ou Halloween só faz sentido decorando a casa da forma certa e fazendo receitas mágicas para realizar seus pedidos. Para não errar em nada, pedimos dicas para a bruxa Tânia Gori, autora do livro Bruxaria Natural - Uma Escola de Magia e proprietária da Universidade Livre Holística Casa de Bruxa. 

Decoração

Tânia recomenda iluminar a casa com abóboras naturais, já que a abóbora simboliza fertilidade e sabedoria. É só fazer orifícios em forma de olhos, boca e nariz e iluminar internamente com velas - devem ser nas cores preta, roxa ou laranja. "A vela indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral", afirma Tânia. 

Logo na entrada, pode-se colocar um caldeirão onde os convidados atirem moedas e mensagens com pedidos dirigidos aos espíritos. Afinal, acredita-se que no dia de Halloween é possível se comunicar com eles. 

"No final da festa, as moedas devem ser recolhidas para serem doadas aos necessitados. Os bilhetes com os pedidos devem ser queimados para que os desejos sejam mais rapidamente atendidos, pois se elevarão por meio da fumaça", conta Tânia. 

Ritual

E já que o momento é de comunicação com todos os elementos, não pode faltar um ritual com os amigos. A sugestão de Tânia para o ritual é simples: 
Preparando o ritual
- Separe algumas maçãs e um bom vinho
- Separe um cálice para cada participante 
- Corte as maçãs em cubos e deposite em um jarro de vidro
- Acrescente o vinho
- Acenda duas velas de cor laranja

Como fazer

Os participantes devem fazer uma roda com as mãos dadas. Um deles deve liderar o ritual. O líder despeja o vinho nos cálices de cada um. Quem tiver mais pedaços de maçã no seu cálice terá seu desejo realizado mais depressa. Os que ficarem sem pedaços de maçã devem acender um incenso pedindo proteção para as bruxas.

Conheça os bruxos mais famosos



Harry Potter

Harry Potter é um garoto inglês que foi criado pelos seus tios rabugentos, sem saber de sua verdadeira identidade. Tia Petúnia e Tio Válter têm um filho, o gordinho Duda, que vive menosprezando o primo. Tudo muda quando Harry recebe a notícia de que é um bruxo e que deve estudar em Hogwarts, uma escola para bruxos. 

Harry também descobre que é famoso no mundo todo por ter salvo os trouxas (seres humanos) e todos os bruxos de um poderoso bruxo do mal, conhecido como Você-Sabe-Quem ou Lord Voldemort. Uma cicatriz na testa é a marca deste duelo. Na escola, Harry conhece seus melhores amigos: Rony Weasley e Hermione Granger. Juntos, aprendem a voar de vassoura mágica, jogar quadribol (um jogo só de bruxos) e enfrentam perigosos feitiços de Voldemort e sua turma 



Cuca

O Sítio do Picapau Amarelo foi escrito por Monteiro Lobato. A TV Globo transformou as histórias em seriado na TV. No sítio, Dona Benta e Tia Anastácia cuidam das crianças. Não existe limite para a imaginação e até uma boneca muito teimosa, a Emília, fala e anda pela casa toda.

Cuca entra nessa história como uma bruxa má. Ela é uma bruxa que mora numa gruta do Capoeirão dos Tucanos. Em seu gigantesco caldeirão prepara muitas poções e transforma sempre a menina Narizinho em pedra. 

Maga Patalógica

A feiticeira que se considera a herdeira da "Grande Circe" foi criada pelo desenhista e escritor Carl Barks para a história "The Midas Touch" (O Toque de Midas), publicada em 1961 nos Estados Unidos. Nela, conhecemos a origem de suas "desavenças" com o Tio Patinhas. Maga, que mora nas encostas do vulcão Vesúvio na Itália, quer criar o mais poderoso amuleto de todos os tempos, fundindo na cratera do vulcão moedas de multimilionários - se eles são ricos, o dinheiro que eles tocaram pode carregar seus "poderes". 

Como Patinhas, além de ser o pato mais rico do mundo, carrega no bolso a primeira moeda que ganhou na vida, fica claro que a Número Um é o melhor ingrediente para o amuleto de Maga. Mas seus planos não dão certo e conseguir a moeda passa a ser sua obsessão. 

A primeira disputa entre a feiticeira (Magica de Spell em inglês) e o avarento (Uncle Scrooge McDuck) foi publicada pela Abril em 1962 na revista Pato Donald 568 com o título "A Primeira Moeda de Tio Patinhas". Quando não está com sua amiga Madame Min, Maga pode ser vista em companhia de um corvo falante. 

Madame Min

Sua primeira aparição aconteceu no longa-metragem de animação "A Espada Era a Lei" (The Sword in the Stone, 1963), que conta a lenda do Rei Artur no "estilo Disney". No filme, Min (em inglês Mad Madam Mim) desafia o mago Merlin a um duelo. Os dois se transformam nos animais mais ameaçadores, até que Merlin se muda em bactéria e provoca uma doença no dragão em que Min havia se transformado, vencendo assim o duelo. 

Em 1965, Min passou aos quadrinhos, em uma aventura ao lado de Maga Patalógica. Desde então, as duas deixaram de se comportar apenas como vilãs e estrelaram várias histórias juntas. Min também contracenou com os Irmãos Metralha e com o Mancha Negra, por quem é perdidamente apaixonada e com quem já tentou se casar por várias vezes. 


Merlin

O primeiro registro escrito sobre este personagem é a "História dos Reis da Bretanha", escrita por Geoffrey of Monmouth e publicada por volta de 1135 onde hoje é a Inglaterra. Geoffrey praticamente criou Merlin a partir de duas lendas: uma sobre um "Homem Selvagem da Floresta", chamado Lailoken ou Myrddin, e outra tirada do livro "História dos Bretões", de Nennius, que falava de um órfão chamado Ambrosius que faz uma profecia sobre a queda do rei Vortigern. Esse personagem composto, batizado Merlin Ambrosius por Geoffrey, é a base do Mago Merlin que chegou até nós. 

Na concepção de Geoffrey, Merlin é o filho de uma freira de ascendência real com um demônio; essa paternidade seria a fonte de seus poderes proféticos. Na saga do rei Artur, Merlin acompanha a criação do jovem rei e da Távola Redonda, além de preparar o cavaleiro Percival para a busca do Cálice Sagrado. 

Conhecido principalmente como profeta até o século 17, Merlin lentamente se torna um feiticeiro. Ele é apresentado assim em "A Espada Era a Lei" (The Sword in the Stone, 1963), que conta a lenda do Rei Artur no "estilo Disney", em "Excalibur" (1981), de John Boorman - em que trava uma disputa particular com sua meia-irmã Morgana - e mesmo na comédia "Monty Pithon e o Cálice Sagrado" (1975), em que Merlin é satirizado como o Mago Tim, que possui um cajado capaz de lançar chamas e causar explosões à distância. 

Gandalf

J. R. R. Tolkien escreveu a trilogia do O Senhor dos Anéis. A história fala de Frodo, um hobbit que recebe de presente de seu tio um anel. Este anel é mágico e pode destruir o mundo se cair nas mãos do maligno Sauron. Gandalf é responsável pela proteção de Frodo, até que ele consiga se desfazer e acabar com o anel. O mago é muito velhinho, tem longos cabelos e barba branca. Suas vestes se confundem com as nuvens e seu poder é capaz de combater Sauron. 

Sua bondade, inteligência e magia salvam Frodo e seus amigos muitas vezes, mas a maior prova que dá de seu poder e benevolência é quando salva a vida de Frodo e cai num abismo sem fundo. Sua aparência velha e cansada esconde um mago poderoso e influente. 


Feiticeira

Samantha casou-se com um mortal, o publicitário James Stevens. A mãe da bruxinha, a bruxa Endora, não gosta do genro e faz de tudo para estragar a felicidade do casal. Samantha e James tiveram dois filhos: Tabata e Adam. A garota nasceu bruxinha e começou a fazer seus feitiços e diabruras colocando o dedinho no nariz. 

Larry Tate, o chefe de James, ficava louco e sem entender nada quando Samantha e sua família resolviam fazer mágicas. O seriado começou a ser exibido na rede americana ABC no dia 17 de setembro de 1964 e parou de ser produzido em 1º de julho de 1972.




9 horas de músicas relaxantes

Total de visualizações de página

Depende de nós....

Depende de nós....

Populares