Postagem em destaque

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância.

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Tradução: Suzana Menescal de A. Carvalho e José Laurenio de Melo. Rio d...

"Que jogue a primeira mentira aquele que nunca levou uma pedrada"... Mentir ou não Mentir?

Sobre o filme "O Primeiro Mentiroso":

Num mundo em que as pessoas falam e conhecem apenas a verdade, Mark Bellison (Ricky Gervais), um fracassado desiludido, inventa a mentira e torna-se uma espécie de guru, conquistando fama e fortuna.
Bem, vou começar a fazer umas perguntas que me vieram ao assistir à este filme, e que podem parecer "piegas", mas que valem a pena ser refletidas. Questionar os papéis de destaque em nossa sociedade, o porquê das coisas.
Um homem que vive em um mundo sem mentiras, onde todo mundo só diz a verdade. E para você, o que é a Verdade?Cada um pode ter a sua verdade ou ela é absoluta? A verdade pode se transformar em mentira e vice- versa?
 São estas e outras explanações que somos levados a fazer ao começar a ver este  filme. Somos tomados pelos "valores intrínsecos sócio-culturais" que desde muito cedo nossos pais misturam à nossa mamadeira e nos empurram garganta abaixo, na esperança de fazer de nós "homens de bem e politicamente corretos". Continuando... , o filme mostra a primeira mentira contada por um homem. 
O desenrolar da história é bem legal, pois o mundo sem mentiras é muito chato. E nos damos conta que é impossível dizer estritamente a verdade a todo momento. Eu aprendi muito com este filme, que à primeira vista parece ser mais uma comédia ROMÂNTICA "água com açúcar", mas é bem mais denso. São colocadas à prova as instituições Família, Sociedade, Mercado de Trabalho, Religião e Relacionamentos. A sociedade pode até  sofrer um colapso, se todos fôssemos verdadeiros sempre. 
Longe de nós, ser a favor da mentira, mas o extremismo cegou aquela sociedade alienada pela verdade. Sim a verdade aliena também. O filme nos mostra isto de maneira humorística e caricata.
Mantendo o equilíbrio entre as "grandes" mentirinhas  e as "pequenas" verdades, podemos fazer de nossa sociedade algum lugar aonde o viver possa estar entre o alegórico "O mágico de OZ"Após um tornado a menina Dorothy é levada com sua casa e seu cachorro à fantástica Oz, onde as coisas são coloridas, bonitas e mágicas.) ou a verdade nua e crua de"Oz" ( A série de TV que se passa atrás dos muros de uma  prisão de segurança máxima,  onde  a tensão é constante e os conflitos são gerados pelas várias facções e grupos étnicos que ali estão confinados). São opostos e extremos.Tudo depende de como você que enxergar a vida. O que é verdade para um, parece mentira aos olhos do outro.
Gosto muito de conhecer antes de formar determinado conceito sobre as coisas, e isto fez de mim uma educadora que procura despertar o pensamento  filosófico e crítico em meus filhos e alunos. Vamos ampliar nossas ferramentas de trabalho nesta fértil era da informação. Educar é muito difícil, mas é o único caminho para estruturarmos uma sociedade mais igualitária onde faremos valer a palavra: Cidadania. 
Pode parecer utópico, mas esta é a mais pura verdade, (ou pelo menos a minha verdade!)
É um filme interessante para professores e pais que queiram promover debates com os alunos e jovens para  se  levantar estas questões e ouvir o que os adolescentes pensam à respeito.
Fica a dica e bom filme!

9 horas de músicas relaxantes

Total de visualizações de página

Depende de nós....

Depende de nós....

Populares