Postagem em destaque

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância.

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Tradução: Suzana Menescal de A. Carvalho e José Laurenio de Melo. Rio d...

A nova geração e o mercado de trabalho


Geração X E Geração Y...ou Seria Geração Xy?


por: Amauri Dias Teixeira
Hoje, nos deparamos com um tipo de profissional que cresce cada vez mais no mundo empresarial, são os profissionais da geração Y. Cada vez mais, os profissionais que se encaixam no conceito de geração Y ganham espaço e oportunidades dentro das organizações.

Os profissionais com estas características são jovens que estão nas faixas dos 20 aos 30 anos de idade e que possuem um grande potencial para o trabalho em equipe, ambição, são estudados, falam mais de um idioma, se dedicam aos projetos da organização, possuem uma liderança nata e buscam ao mesmo tempo, reconhecimento, crescimento profissional de maneira rápida e dinâmica e principalmente, prezam a qualidade de vida.

Mas para entendermos melhor quem são os Ys e como surgiram, vamos conhecer quem foram seus antecessores, os profissionais da geração X. São os profissionais acima da faixa de idade citada anteriormente, cujas carreiras foram construídas após muitos anos de trabalho duro dentro de uma mesma organização. Estes profissionais, na maioria dos casos, cresceram junto com as organizações em que trabalham e acabaram por criar raízes. Prezam a segurança do emprego e para garantirem esta segurança, acabaram por deixar um pouco de lado a qualidade de vida e o convívio familiar para se dedicarem a organização e à estabilidade financeira.
Os profissionais da geração Y são em grande parte, os filhos dos profissionais da geração X. Cresceram vendo a luta diária destes profissionais para se manterem em empregos onde eram poucos valorizados e presenciando a “ausência” dentro da família por conta do trabalho.
Baseados nesta convivência, os profissionais da geração Y, que possuem ao seu favor, o fato de terem acesso mais fácil aos estudos, passaram a exigir em troca de seus conhecimentos e potenciais, justamente aquilo que os profissionais da geração X buscaram a vida inteira. Reconhecimento e crescimento profissional aliado a qualidade de vida.
Mas não podemos de maneira alguma, menosprezar a capacidade e a importância dos profissionais da geração X. São profissionais de grande experiência e que passaram por diversas situações em suas carreiras que nenhum livro jamais poderá ensinar na prática. O grande problema das organizações é que hoje, encontramos dentro delas, as gerações X e Y, trabalhando juntas e isso pode (não é necessariamente uma regra) gerar conflitos que vão contra os interesses da organização.
O choque de culturas entre estes profissionais é grande, cabe a cada um deles, aprender com o convívio. As pessoas que possuem a capacidade de aprender com os colegas de trabalho só têm a ganhar. Os mais novos aprendem com a experiência dos mais velhos e os mais velhos, aprendem com a garra e a motivação dos mais novos.

Portanto, isso me leva então a uma questão: Podemos dizer que está aparecendo dentro das organizações uma terceira geração, a geração XY?
As organizações que estão se atentando (muitas já se atentaram) para esta mescla de profissionais, podem tirar vantagens muito interessantes e conseguirem vantagens competitivas, resta saber se os paradiguimas irão prevalecer ou se esta mescla acontecerá de maneira sólida e real.

9 horas de músicas relaxantes

Total de visualizações de página

Depende de nós....

Depende de nós....

Populares