Postagem em destaque

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância.

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Tradução: Suzana Menescal de A. Carvalho e José Laurenio de Melo. Rio d...

VERGONHA NACIONAL


10 celebridades B que não foram eleitas em 2010

Kleyson Barbosa 4 de outubro de 2010

É notícia em todo o Brasil (e não é uma piada engraçada!): o palhaço Tiririca, famoso pelo sucesso Florentina, foi eleito deputado federal por São Paulo e recebeu a maior votação do país: teve mais de 1 milhão e 300 mil votos.
Tiririca teve mais que o dobro de votos que o segundo deputado mais votado em São Paulo e será um dos 513 deputados federais que irão compor o Congresso a partir do próximo ano. Mas o dia 3 de outubro não foi de comemoração para todas as celebridades B que se candidataram neste ano. Listamos 10 celebridades B que não foram eleitas nesta eleição.
1- Netinho
O cantor, candidato do PC do B a senador por São Paulo, ficou em terceiro lugar na disputa, obtendo 7.773.327 votos. Durante os primeiros momentos da apuração, disputava com Marta Suplicy a segunda vaga do estado, mas a ex-prefeita do PT levou a melhor: recebeu 8.314.027 votos. O candidato ao senado mais bem votado por São Paulo foi Aloysio Nunes, do PSDB (que teve 11.189.168 votos).
2- Waguinho
O ex-líder do grupo de pagode “Os Morenos” e cantor gospel amargou o quinto lugar na disputa fluminense para o senado. Waguinho teve apenas  1.295.946 dos votos – ficando bem distante dos dois senadores eleitos: Lindberg, do PT (4.213.749 votos) e Marcelo Crivella, do PRB (3.332.886 votos).
3- Marcelinho Carioca
O meia Marcelinho Carioca era candidato a deputado federal pelo PSB/SP, mas não conseguiu uma vaga no Congresso. Seu partido elegeu 7 candidatos (o último candidato da sua coligação eleito teve 71.637 votos. O futebolista obteve uma votação expressiva: 62.399 votos, mas não irá frequentar o mesmo local de trabalho do Tiririca no próximo ano: ele é o segundo suplente da sua coligação.
4- Kiko do KLB (e, sim, Leandro, também)
Os irmãos Kiko e Leandro do KLB disputavam, respectivamente, as vagas de deputado federal e estadual pelo DEM/SP. Kiko foi uma decepção nas urnas e amargou 38.069 votos. Para Leandro, que teve 62.398 votos, quase deu. E ele deve até ter comemorado (no início da madrugada, com quase 100% das urnas apuradas, seu nome figura a lista dos prováveis eleitos). Contudo, por apenas 182 votos, o vocalista perdeu a última vaga da sua coligação (PSDB/DEM) para Geraldo Vinholi, do PSDB.
5- Popó
Pois é, 3 de outubro não foi um dia de vitórias para o campeão mundial de boxe Acelino “Popó” Freitas, candidato a deputado federal pelo PRB/BA. O pugilista teve 60.338 votos, mas um “gancho” federal da esquerda pode ajudá-lo: ele é o primeiro suplente da sua coligação (formada por 7 partidos, entre eles PT e PC do B) e caso algum deputado federal vá trabalhar no governo estadual com Jacques Wagner (eleito pelo PT), pode assumir uma vaga no Congresso.
6- Reginaldo Rossi
“Ei, garçom, por favor, leve um copo de água com açúcar ali naquela mesa de bar”. É que o cantor Reginaldo Rossi foi um fracasso nas urnas. Disputando uma vaga a deputado estadual pelo PDT/PE, Reginaldo Rossi obteve 14.934 votos (quase 20 mil votos a menos do que o último candidato eleito por sua coligação: Francismar Pontes, do PTB, que teve 34.787 votos).
7- Batoré
“Ah, pára ô!”. Se para o humorista Tiririca, as eleições representaram sua “consagração” nas urnas, para outro humorista não menos icônico não foi a hora de sorrir. Batoré, conhecido por bordões populares como “Você pensa que é bonito ser feio?” também disputava uma vaga como deputado federal por São Paulo (mas pelo PP, partido de Maluf). Obteve apenas 23.046 votos – é apenas 1,7% da votação do Titirica, o humorista-deputado-federal mais bem votado do país.
8- Tati Quebra Barraco
A cantora que é um dos maiores expoentes do funk carioca, famosa pelos sucessos “Fama de Putona” e “Sou feia mais tô na moda”,  foi um fiasco nas urnas. Pois é, sua candidatura não esteve na moda. A candidata a deputada federal pelo PDT/RJ,  teve míseros 1.052 votos.
9- Mulher Melão
Outra conhecida do cenário do funk carioca que mandou muito mal nas urnas foi a Mulher Melão. Candidata a deputada estadual pelo PHS/RJ, Renata Frisson (sim, esse é o nome da garota) teve apenas 1.650 votos.
10- Maguila
Pois é, essa eleição não foi das melhores para os boxeadores. Mas, se para Popó foi por pouco, para Maguila, foi POUCO. O ex-pugilista campeão que disputava uma vaga de deputado federal pelo PTN de São Paulo obteve apenas 2.951 votos.
**O  quadro de eleitos ainda pode sofrer alterações caso a Justiça Eleitoral decida liberar as candidaturas ficha-sujas, cujos votos estão congelados.

FONTE :REVISTA SUPER INTERESSANTE

Quisera eu postar algo edificante sobre o cenário político brasileiro, mas como o povo faz piada de tudo e acha tudo " bonitinho" esta é uma realidade que está muito longe de se tornar verdade.
Danubia Rocha

9 horas de músicas relaxantes

Total de visualizações de página

Depende de nós....

Depende de nós....

Populares