Postagem em destaque

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância.

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Tradução: Suzana Menescal de A. Carvalho e José Laurenio de Melo. Rio d...

Dia do livro 29 de outubro




Dia 29 de outubro foi escolhido como Dia Nacional do Livro em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional, que ocorreu em 1810. Só a partir de 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia, o movimento editorial começou no Brasil. O primeiro livro publicado aqui foi "Marília de Dirceu", de Tomás Antônio Gonzaga, mas nessa época, a imprensa sofria a censura do Imperador. Só na década de 1930 houve um crescimento editorial, após a fundação da Companhia Editora Nacional pelo escritor Monteiro Lobato, em outubro de 1925.


A Origem do Livro:
Os primeiros suportes utilizados para a escrita foram tabuletas de argila ou de pedra. A seguir veio o khartés (volumen para os romanos, forma pela qual ficou mais conhecido), que consistia em um cilindro de papiro, facilmente transportado. O "volumen" era desenrolado conforme ia sendo lido, e o texto era escrito em colunas na maioria das vezes (e não no sentido do eixo cilíndrico, como se acredita). Algumas vezes um mesmo cilindro continha várias obras, sendo chamado então de tomo. O comprimento total de um "volumen" era de c. 6 ou 7 metros, e quando enrolado seu diâmetro chegava a 6 centímetros.

O papiro consiste em uma parte da planta, que era liberadalivrada (latim libere, livre) do restante da planta - daí surge a palavra liber libri, em latim, e posteriormente livro em português. Os fragmentos de papiros mais "recentes" são datados do século II a.C..
Aos poucos o papiro é substituído pelo pergaminho, excerto de couro bovino ou de outros animais. A vantagem do pergaminho é que ele se conserva mais ao longo do tempo.


O "volumen" também foi substituído pelo códex, que era uma compilação de páginas, não mais um rolo. O códex surgiu entre os gregos como forma de codificar as leis, mas foi aperfeiçoado pelos romanos nos primeiros anos da Era Cristã. O uso do formato códice e do pergaminho era complementar, pois era muito mais fácil costurar códices de pergaminho do que de papiro.
Uma consequência fundamental do códice é que ele faz com que se comece a pensar no livro como objeto, identificando definitivamente a obra com o livro.
Mas a invenção mais importante, já no limite da Idade Média, foi a impressão, no século XIV. Consistia originalmente da gravação em blocos de madeira do conteúdo de cada página do livro; os blocos eram mergulhados em tinta, e o conteúdo transferido para o papel, produzindo várias cópias. Foi em 1405 surgia na China, por meio de Pi Sheng, a máquina impressora de tipos móveis, mas a tecnologia que provocaria uma revolução cultural moderna foi desenvolvida por Johannes Gutenberg.

Na Idade Média, livros feitos à mão eram produzidos por monges que usavam tinta e bico de pena para copiar os textos religiosos em latim. Um pequeno livro levava meses para ficar pronto, e os monges trabalhavam em um local chamado "Scriptorium". 
O conhecimento não ultrapassava as muralhas dos monastérios. A Igreja criou o Index para controlar a disseminação de idéias.
Index Librorum Prohibitorum ou Index Librorvm Prohibithorvm ("Índice dos Livros Proibidos" ou "Lista dos Livros Proibidos" em português) foi uma lista de publicações proibidas pela Igreja Católica, de "livros perniciosos" contendo ainda as regras da igreja relativamente a livros.

Em determinados momentos da história obras de cientistasfilósofosenciclopedistas ou pensadores como Galileu GalileiNicolau CopérnicoGiordano BrunoNicolau MaquiavelErasmo de RoterdãoBaruch de EspinosaJohn LockeBerkeleyDenis DiderotBlaise PascalThomas HobbesRené DescartesRousseauMontesquieuDavid Hume ou Immanuel Kant tenham pertencido a esta lista, sendo algumas dessas tendo sido removidas mais tarde.
Teve um grande efeito por todo o mundo católico. Por muitos anos, em áreas tão diversas como oQuebecPortugalBrasil ou a Polonia, era muito difícil de encontrar cópias de livros banidos, especialmente fora das grandes cidades.
O índice foi abolido em 1966 pelo Papa Paulo VI, sendo anunciado formalmente em 15 de junho de 1966.




O ourives culto e curioso Johannes Gutenberg (1398-1468) nasceu em Mainz, na Alemanha e, é considerado o criador da imprensa em série.
Ele criou a prensa tipográfica, onde colocava letras que eram cunhadas em madeira e presas em fôrmas para compor uma página. Essa tecnologia sobreviveu até o século XIX com poucas mudanças.


Por volta de 1456, foi publicado o primeiro livro impresso em série: a Bíblia de 42 linhas. Conhecida como "Bíblia de Gutenberg", a obra tinha 642 páginas e 200 exemplares, dos quais existem apenas 48 espalhados pelo mundo hoje em dia. A invenção de Gutenberg marcou a passagem do Mundo Medieval para a Idade Moderna: era de divulgação do conhecimento. 




A Importância do Livro


O livro é um meio de comunicação importante no processo de transformação do indivíduo. Ao ler um livro, evoluímos e desenvolvemos a nossa capacidade crítica e criativa. É importante para as crianças ter o hábito da leitura porque com ela, se aprimora a linguagem e a comunicação com o mundo. O livro atrai a criança pela curiosidade, pelo formato, pelo manuseio e pela emoção das histórias. Comparado a outros meios de comunicação, com o livro é possível escolher entre uma história do passado, do presente ou da fantasia. Além disso, podemos ler o que quisermos, quando, onde e no ritmo que escolhermos. 
fonte:wikipédia


Paixão que passa de pai para filho:

Desde de muito cedo me encantava ao ver uma biblioteca.Tudo ali era possível, não havia limite para meus sonhos e aventuras.
O livro era meu amigo fiel.
Meu pai sempre teve muitos livros e deixava ao nosso alcance sempre.Hoje ocorre o mesmo com meus filhos na casa dele (Vovô).
Alguns intelectuais criticam muito as tecnologias e o livro digital.Temem a extinção do livro impresso.Mas como eu, muitos leitores perceberam estas novidades de maneira positiva.Com elas a praticidade, universalização e democratização da literatura. e mais, podemos dizer, até que, estas novas mídias só contribuíram para deixar o livro mais charmoso e chic.Nada mais gostoso que ir à uma café e degustar um bom livro.






O que incentiva a leitura? Qual segredo de tamanha paixão?

Hoje em dia as crianças têm tudo ao alcance das mãos e na maioria das vezes com um controle remoto dominam o "espaço." São ociosas e pouco criativas. O confinamento delas dentro de apartamentos ou casas que mais se parecem uma fortaleza, tiram da criança a magia e o sonho, "realidades" que deveriam fazer parte do desenvolvimento psicosocial e afetivo da criança. Há o refúgio para os vídeo games e séries de tv.
Se você tem filhos ou sobrinhos, faça um programa legal com eles.Eles vão adorar.
Mostar à criança que existe um mundo divertido longe dos shoppings e da tv já é um começo.
Para minha família todo domingo é dia de livro, dia de leitura. Vamos à uma livraria e ficamos por horas e horas lendo sem perceber. Tudo começou em um dia de chuva não tínhamos opções do que fazer.Eles já não suportavam ficar em casa.Então saímos. No caminho paramos para tomar um café em uma livraria. As crianças deliravam com suas descobertas. Livros de todas as cores, temas e tamanhos.
Eu não imaginava que poderia ser tão legal.
Nós adultos subestimamos as crianças e ao contrário do que muitos pensam elas vêem tudo e sabem tudo. Duvida? Pergunte ao seu filho.
E Então? Animado?



9 horas de músicas relaxantes

Total de visualizações de página

Depende de nós....

Depende de nós....

Populares