Postagem em destaque

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância.

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Tradução: Suzana Menescal de A. Carvalho e José Laurenio de Melo. Rio d...

Música...


Música ajuda no aprendizado das crianças

Diferentes estudos mostram as vantagens das aulas de música para o desenvolvimento do seu filho


Shutterstock
Qual criança (ou adulto) não fica fascinada ao ouvir uma música de que gosta? Mas além do prazer que proporciona, ela contribui - e muito - para o aprendizado do seu filho. Um grupo de pesquisadores da Northwestern University, dos Estados Unidos, revisou uma série de estudos sobre o tema e mostrou que o aprendizado da música estimula a plasticidade do cérebro, ou seja, a capacidade de mudar e se adaptar ao longo da vida.

Uma das capacidades adquiridas com a prática de um instrumento, por exemplo, é a identificação de diferentes sons. “O cérebro nasce com determinado número de neurônios e cada aprendizado ajuda a formar um circuito de memórias. A música ajuda na medida em que desenvolve os sentidos, ensina padrões rítmicos, habilidade sensório-motora e estimula até o raciocínio matemático e aritmético”, diz Antonio Carlos de Farias, neurologista infantil do Hospital Pequeno Príncipe.

Mais vocabulário
Um estudo realizado pela Long Island University, nos Estados Unidos, em duas escolas, avaliou um grupo de crianças que estudava piano formalmente. Ao todo, os pesquisadores acompanharam os alunos durante três anos e os compararam a outros que nunca tiveram aula de música. O resultado sugeriu que as crianças que aprendiam música tinham melhor vocabulário que as demais.

A alfabetização da criança se processa em códigos, ao juntar as letras para formar uma palavra e assim associar seu significado com o significante. A psicopedagoga Quézia Bombonatto, presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp), explica que o mesmo acontece na música. “A leitura musical é feita por meio de outros códigos, e a criança precisa aliar a leitura das notas com o ritmo, a melodia”, diz. Além disso, tem a matemática. Noções de quantidade interferem muito na formação das notas musicais. Por esse fator, afirma Quézia, crianças que passam pelo processo de alfabetização musical ampliam suas possibilidades de lidar com códigos, sejam verbais ou não. “Como têm as funções cerebrais mais estimuladas, elas aumentam suas possibilidades para adquirir conhecimento.”

Concentração e identificação de vozes
Além de um vocabulário maior, o aprendizado musical também pode facilitar a concentração e a identificação de diferentes vozes num ambiente barulhento, como destaca um outro estudo da Northwestern University, de Illinois, nos Estados Unidos. Segundo os pesquisadores, a habilidade de perceber diferentes padrões de som, como diferentes vozes que falam ao mesmo tempo, é estimulada pelo estudo de música. Sem falar que também fica muito mais fácil para a criança se concentrar numa leitura mesmo que não esteja num lugar muito silencioso.

Paciência e persistência
Sabe aquela ansiedade do seu filho de querer tudo para agora? Ao aprender a tocar um instrumento, por exemplo, ele vai perceber que nem tudo acontece tão rápido. “A música é uma das coisas mais difíceis e demoradas para aprender. Quando um aluno começa a estudar e quer sair tocando, muitas vezes até pensa em desistir. Logo, ele aprende que é preciso esforço, treino, perseverança”, afirma André Barreto, professor e coordenador da área de música da Escola Suíço-Brasileira (SP). Para o professor, crianças que têm contato com a música são mais flexíveis, lidam melhor com imprevistos, frustrações e têm mais rapidez para raciocinar e agir. “Elas ficam mais autõnomas e se expressam naturalmente com segurança".

Ana Paula Pontes /Revista crescer

9 horas de músicas relaxantes

Total de visualizações de página

Depende de nós....

Depende de nós....

Populares