Postagem em destaque

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância.

Resenha do livro: POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Tradução: Suzana Menescal de A. Carvalho e José Laurenio de Melo. Rio d...

O lado negro do magistério...




SOLANGE SPIGLIATTI - Agência Estado
A professora Fátima Maria Gomes Bordine foi indiciada por maus-tratos, constrangimento ilegal e submissão à vexame, após amarrar e amordaçar uma criança de 6 anos em Brasília.
O caso ocorreu na manhã de ontem, em uma escola do Lago Sul. Segundo depoimento da professora, que foi liberada após assinar um termo circunstanciado, ela amordaçou o menino com fita adesiva. Além disso, ela prendeu a criança em uma cadeira na sala de aula, na frente dos colegas de classe, de acordo com a polícia.
A professora alegou que queria que o menino ficasse quieto, pois precisava de silêncio na aula. "Perdi a cabeça", disse em depoimento. Segundo a polícia, funcionários da escola testemunharam a situação e chamaram os policiais. 
Assista entrevista com socióloga sobre o ocorrido em :
Reportagem:"Escola sem alegria dá espaço para a violência"



"As correntes que aprisionam o homem e regem as leis sociais"
Queridas amigas e amigos educadores, sabemos que ao ingressar na escola para o magistério, nos ensinam sobre os valores humanos, direitos, ética, e um sentimento de querer mudar o mundo nos domina.Queremos  e "podemos" mudar o Brasil!(santa inocência). Com um bom livro em punho, giz e amor faremos do nosso Brasil um país melhor.Mas não é somente isto! Não podemos esquecer que cada aluno e cada professor tem uma história de vida e impressões de mundo que norteiam as relações humanas.O estado as famílias,as organizações e principalmente as entidades educativas formadoras de "Docente",precisam entender isto. 
As famílias estão despreparadas para receber os filhos e encaminhá los para a vida. 
A família é o embrião da sociedade.Sabemos o quanto é difícil trabalhar em uma sociedade em que não se investe em capital humano.Não estou me referindo a programas sociais, iniciativa privada, ou os Pac´s do governo.Estou falando de humanidade. Em todo lugar as pessoas estão sempre com pressa... parecem até o coelho maluco com seu relógio e correndo... correndo, personagem da história de "Alice no País das maravilhas".


As pessoas estão alienadas, são educadas pela sociedade do consumo, onde é melhor quem compra mais.A mídia domina a todos.É a corrida desenfreada pelo "ter", e isto faz com que o tempo passe, os filhos cresçam e nos damos conta de que nada aconteceu. O mundo se desenvolveu muito tecnologicamente, mas humanamente não.
Vários filósofos tentaram explicar os mecanismos da engrenagem social, e o que mais elucida para mim estas questões é Pierre Bourdieu.
Segundo Pierre Bourdieu (1930-2002 ), sociólogo francês, a escola é um retrato da sociedade e representa fielmente as desigualdades sociais e o papel de cada indivíduo inserido nela. A sociedade é um lugar de dominação, onde o poder é exercido paulatinamente por grupos mais "favorecidos".
Na escola podemos encontrar "nichos", desta organização discriminatória.Um dos grandes problemas resultantes destas diferenças é a violência no ambiente escolar. A violência está presente na história da sociedade desde os primórdios, mas hoje ultrapassou os muros das escolas.
Através dos estudos de Bourdieu, observamos que democracia, liberdade de expressão, cidadania, humanidade, dignidade, não passam de conceitos, que assim como um verniz, "disfarça" os verdadeiros papéis desempenhados por cada segmento da sociedade e  suas consequências nesta sociedade. Nos chama a atenção para o que não está explícito:
"As correntes que aprisionam o homem e regem as leis sociais".
Danubia Rocha
 Para saber mais sobre Bourdieu : http://pt.wikipedia.org/wiki/Pierre_bourdieu

9 horas de músicas relaxantes

Total de visualizações de página

Depende de nós....

Depende de nós....

Populares